Bloomsday 2005 – Rio de Janeiro (RJ)

 

 

 

Bloomsday: exposição + palestra


Centro Cultural Banco do Brasil, Aberto de terça a domingo, das 10h às 21h

Rua Primeiro de Março, 66, - Centro, 20010-000 Rio de Janeiro – RJ   www.bb.com.br/cultura

Joyce Internacional - Exposição de painéis sobre a vida e obra do escritor irlandês, James Joyce (1882-1941). 4º andar.  

7 a 19 de junho.  Entrada franca.

O Dia de Um Dublinense – Palestra
Ana Maria Bulhões (professora da UNI-RIO) e Alfredo Grieco (professor da PUC-RIO) discutem

sobre o escritor irlandês James Joyce, autor de Ulisses, romance que retrata a vida em Dublin.
Dia 16. Ás 18h30.  Entrada franca com senhas distribuídas 30 minutos antes do evento.

 

 

Anualmente, no dia 16 de junho, o Bloomsday, celebra-se James Joyce e uma de suas maiores obras, Ulisses. Neste ano, o Centro Cultural Banco do Brasil celebra a data no Rio de Janeiro, com a exposição Joyce Internacional (a partir da próxima terça-feira, 07 de junho) e, no dia 16, com a palestra O dia de um dublinense , de Ana Maria Bulhões (professora da UNI-RIO) e Alfredo Grieco (professor da PUC-RIO).

O livro de Joyce em questão, Ulisses, é considerado a obra que inaugura o romance moderno e uma das mais importantes da literatura ocidental. Publicado em 1922, na França, a ação do livro passa-se em um único dia, 16 de junho de 1904, em Dublin. Seus personagens, Stephen Dedalus, Leopold Bloom e Molly Bloom, enfrentam situações correspondentes aos episódios da Odisséia, de Homero. Nessa obra, Joyce reinventa a linguagem e a sintaxe. Radicaliza a narrativa, explorando processos de associação de imagens e recursos verbais, paródias estilísticas e o fluxo da consciência. Também incorpora teorias da psicanálise freudiana sobre o comportamento sexual. O livro foi censurado no Reino Unido e nos Estados Unidos, sendo liberado décadas depois.

Com 22 painéis que ilustram a vida e obra do escritor irlandês James Joyce (1882-1941), a exposição começou em Berlim e segue para várias cidades do mundo. O texto dos painéis é de autoria de Michael Barsanti, do Museu e Biblioteca de Rosenbach, Estados Unidos, tendo o projeto tido como Conselheiro Editorial o professor Declan Kiberd, da University College de Dublin.

Como diz Barsanti, em seu texto de introdução, "a exposição fala-nos da estória de Joyce, um dos maiores artistas do século vinte. Internacional na sua visão e impacto, permaneceu sempre espiritualmente enraizado à sua cidade natal de Dublin.  Poder-se-ia dizer que Joyce representa o espírito da moderna Irlanda.  Através dos caracteres e lugares que descreveu, Joyce revelou ao mundo a Dublin de 1904;  com as suas inovações literárias, consegue mostrar que a Irlanda, apesar da sua imagem tradicional, constitui um caso único no mundo actual."

Os vários painéis cobrem temas como política e independência, Ibsen e as Influências Europeias, censura, entre outros.